Novelas

ighomeNovelas

Novela desgraçada? Atriz da Globo trai marido diretor com galã, escândalo com cenoura no ânus e censura

Novela "Duas Vidas" foi alvo de muitas polêmicas nos anos 1970 (Foto: Reprodução/TV Globo)
Novela “Duas Vidas” foi alvo de muitas polêmicas nos anos 1970 (Foto: Reprodução/TV Globo)

A novela “Duas Vidas”, da Globo, foi uma das mais afetadas por fofocas nos bastidores e pelos cortes da censura do Regime Militar

Algumas novelas chamam mais atenção pelo que acontece nos bastidores do que pela sua qualidade. “Duas Vidas” (1976-1977), de Janete Clair, foi um desses exemplos que escandalizaram o público com suas polêmicas. Protagonizada por Betty Faria, Mário Gomes e Francisco Cuoco, a trama da Globo possui podres terríveis.

De acordo com Nilson Xavier, do TV História, uma das situações mais tensas aconteceu por causa de uma traição em um triângulo amoroso nos bastidores. Betty Faria era casada com o diretor Daniel Filho e teve um caso com Mário Gomes. A traição vazou na mídia e o profissional responsável pela direção do folhetim abandonou o trabalho no capítulo 40.

O romance entre os dois artistas teria começado durante a gravação de um filme, antes de “Duas Vidas”, chamado “O Cortiço”. Daniel Filho nunca mais escalou Mário Gomes para nenhum outro trabalho, mas isso não foi um empecilho, já que o ator conseguiu protagonizar outras novelas depois do escândalo.

BOICOTE COM RUMOR MALDOSO

O artista da Globo foi alvo de outra polêmica em 1976, ainda na época de “Duas Vidas”. Carlos Imperial tentou promover o filme “O Sexo das Bonecas” – baseado na peça “Greta Garbo, Quem Diria, Acabou no Irajá” – com fotos de Mário Gomes travestido de mulher espalhadas pelo Rio de Janeiro.

O ator não gostou nada da atitude e entrou na Justiça exigindo o recolhimento das imagens. O pior veio depois. Carlos Imperial não gostou de ter seu plano de divulgação derrubado e disse ao jornal Luta Democrática que o desafeto havia dado entrada na Maternidade Fernão de Magalhães, em São Cristóvão (RJ), com uma cenoura enfiada no ânus. A manchete se espalhou entre a população da época e até hoje é lembrava para pessoas mais velhas.

Veja também

PICOTADA PELA CENSURA

“Duas Vidas” foi destruída pela censura do Regime Militar. Inusitadamente, o vilão da trama era o metrô carioca, já que na época as obras se tornaram um verdadeiro pesadelo para milhões de cariocas que tinham que passar pelo centro e outras regiões do Rio de Janeiro. O projeto, entretanto, era do Governo Federal.

Os personagens Sônia (Isabel Ribeiro) e Maurício (Stepan Nercessian) também foram alvos da censura na Globo, já que a mulher era bem mais velha que o rapaz. O governo acreditou que a relação feria a moral e os bons costumes. Janete Clair chegou a enviar uma carta criticando a atitude dos militares na época.

Betty Faria e Mário Gomes em escândalo da novela "Duas Vidas", da Globo (Foto: Reprodução)
Betty Faria e Mário Gomes em escândalo da novela “Duas Vidas”, da Globo (Foto: Reprodução)

Siga o TV FOCO no Google Notícias e receba as informações bombásticas da TV e dos famosos em primeira mão - Clique Aqui!

Assuntos

Duas Vidas

Quem escreve

Paulo Vito

Paulo Vito é um jornalista que trabalha com celebridades desde 2017 e admira tudo o que envolve o mundo dos famosos e da televisão. Está sempre de olho no que acontece nas redes sociais e faz questão de prestar atenção nas polêmicas e novidades!

TV Foco AO VIVO Acompanhe

Comentários

Nossa política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Ler comentários