Celebridades

Record toma atitude em relação a Iza e música que fala de macumba é modificada

Iza esteve no ar no programa Hora do Faro, e a emissora surpreendeu com uma atitude a respeito da música da cantora (Foto: Reprodução)
Iza esteve no ar no programa Hora do Faro, e a emissora surpreendeu com uma atitude a respeito da música da cantora (Foto: Reprodução)

Iza surpreendeu ao aparecer na Record e cantar a música Ginga por completo, sem ter a palavra “mandinga” censurada.

A Record revoltou os fãs da cantora Iza quandp, durante a apresentação da jovem em alguns programas da casa, censurou uma parte de uma das músicas mais famosas da cantora, Ginga. É que em um trecho da música a cantora usa o termo “mandinga”, que é constantemente associado a religiões de matriz africana.

Acontece que o canal paulista é de propriedade do dono da Igreja Universal, Edir Macedo, e foi acusado de censurar a cantora a dando a sugestão de não cantar a música no ar. Isso aconteceu em pelo menos duas ocasiões: durante as participações da funkeira no Programa da Sabrina e Programa do Porchat.

+Najila Trindade prestará novo depoimento que pode encerrar as investigações e condenar Neymar por crime

+Verão 90, Órfãos da Terra e reprise de Por Amor batem recorde semanal de audiência na Globo

+Após Anitta, cantor bonitão surge com namorado gato e ganha declaração romântica

Agora, ao que tudo indica, a emissora tomou uma nova atitude em relação a Iza e optou por não mais censurar a música da cantora. Isso porque a artista participou recentemente do programa Hora do Faro. Para a surpresa do público, a canção não foi alterada e cantada em sua totalidade na atração.

Embora a retirada anterior da palavra “mandinga” possa ter sido apenas uma coincidência, ao que tudo indica foi uma decisão da própria Iza ou mesmo uma ordem expressa dos chefões da Record. Isso porque ela já se apresentou em outras emissoras de TV e apenas deixou de usar o termo nas atrações da Record.

Rodrigo Faro recebeu Iza na Record (Foto: Reprodução)

Vale lembrar que, recentemente, a emissora paulista foi condenada a exibir direitos de resposta com programas de 20 minutos sobre religiões de matriz africana. Só que o canal conseguiu na justiça restringir a exibição dos tais documentários apenas para a Record News, canal de notícias do mesmo grupo.

O primeiro dos programas deve ir ao ar já na madrugada deste dia 9, e serão quatro programas que irão ao ar às 2h30 da madrugada. A exibição dos programas se trata de um acordo que a emissora firmou no Tribunal Regional Federal da 3ª Região (TRF3) após sofrer condenação de uma ação civil pública.

+Mateus Carrieri volta a atuar aos 52 anos e faz revelação sobre vida pessoal

Esse processo, vale recordar, foi aberto em 2004 e só agora toda a polêmica foi resolvida judicialmente. A motivação da denúncia contra a emissora de TV foram programas evangélicos da emissora exibidos no horário da madrugada que depreciavam as religiões de matriz africana, como Umbanda e Candomblé.

Barracos, traição e muita fofoca ao vivo no canal do TV FOCO no YOUTUBE. INSCREVA-SE

TV Foco no Youtube

Barracos, traição e muita fofoca ao vivo no canal do TV FOCO no YOUTUBE. INSCREVA-SE

Sobre o autor

Fernando Lopes

Escreve sobre televisão desde 2013.