Renata Vasconcellos

Renata Vasconcellos luta contra as lágrimas, desaba com luto na Globo e perde a voz no JN: “Todos que já choraram”

Renata Vasconcellos
Renata Vasconcellos se despediu do JN com luto (Foto: Reprodução)

A jornalista encerrou o JN em silêncio demonstrando solidariedade as vítimas de Covid-19

Renata Vasconcellos e William Bonner têm vivido um dos piores meses na bancada do Jornal Nacional. Isso porque, a dupla de âncoras vêm noticiando alto número de mortes e de casos de Covid-19, que atingiram uma triste marca na última quarta-feira (24).

Logo no inicio do JN, Renata e Bonner já adiantaram que as manchetes do principal noticiário do país não eram nada animadoras.

“Um ano e uma semana desde a primeira marca por Covid no Brasil”, iniciou Bonner. “E passam de 300 mil as vidas perdidas pro Coronavírus”, completou Renata Vasconcellos lembrando a triste marca. “100 mil nas últimas 10 semanas”, ressaltou o editor-chefe antes do começo do JN.

Já nos momentos finais do noticiário da Globo, Renata Vasconcellos expressou todo o seu luto ao lado de William Bonner, que informou a novas medidas de segurança tomadas pela emissora:

“A Globo decidiu paralisar as gravações de séries e de novelas até o dia 19 de abril, nesse momento em que país enfrenta o pior momento da pandemia. A transmissão em alta, exige um rigor máximo no distanciamento social e em todos os protocolos de segurança que são muito dificeis de se praticar no trabalho de produção de dramaturgia”, esclareceu o jornalista antes de passar a palavra para a parceira de bancada.

HOMENAGEM AS FAMÍLIAS

Visivelmente emocionada, Renata segurou as lágrimas antes de se solidarizar com famílias que sofreram perdas durante a crise sanitária no país: “O Jornal Nacional termina aqui. A todos que já choraram mortes nesse período tão sombrio, o nosso respeito solidário”, declarou.

Renata Vasconcellos
Renata Vasconcellos e William Bonner durante o fim do JN (Foto: Reprodução)

Com os apresentadores em completo silêncio, as câmeras da Globo mostraram a inscrição de 301.087 mil vidas perdidas e o JN foi encerrado com as imagens da redação às escuras.

UM ANO DE PANDEMIA

Como dito por William Bonner e Renata no começo do Jornal Nacional, a pandemia de Covid-19 chegou a triste marca de um ano na última semana e os âncoras relembraram o início das homenagens no JN.

“Isso foi em 9 de maio do ano passado e desde então é assim que nós marcamos os dias mais tristes em que esse sentimento de luto captura 5 mil famílias a mais. Nesse momento de homenagem foi se repetindo de tempos e tempos, você foi se habituando ao nosso cenário na escuridão a imagem triste de um pedaço cinzento da bandeira brasileira com o número de vidas perdidas.”, explicou.

Participe agora do grupo do TV FOCO no Telegram e receba tudo sobre BBB - Clique aqui

Siga o TV FOCO no Google Notícias e receba as informações bombásticas da TV e dos famosos em primeira mão - Clique Aqui!

Sobre o autor

Erick Martins