Colunas Especiais

Retrospectiva 2017: As atrações de sucesso e os fracassos de audiência da TV

Juliana Paes, Marjorie Estiano, Flávio Galvão e Marcos Mion: sucessos e fracassos (Fotos: Mauricio Fidalgo/Reprodução Record/Antonio Chahestian)
Juliana Paes, Marjorie Estiano, Flávio Galvão e Marcos Mion: sucessos e fracassos
(Fotos: Mauricio Fidalgo/Reprodução Record/Antonio Chahestian)

Entre as estreias e finais, 2017 contou com programas de sucesso e outros que foram (e/ou ainda estão sendo) verdadeiros fiascos de audiência na TV.

O destaque positivo do ano fica para a Globo, que após o susto dos últimos dois anos, finalmente conseguiu reerguer a problemática faixa das 21h com A Força do Querer, de Gloria Perez, maior sucesso do horário desde Avenida Brasil (2012).

Já os fiascos tomaram conta da programação da Record no horário nobre, iniciando pelo reality show A Casa. Em julho, com lançamento da nova grade, a novela Belaventura estreou e não demorou para despencar. Como se não bastasse, Apocalipse chegou para derrubar os índices da faixa de novelas bíblicas (até agora, tem a pior audiência entre todas).

SUCESSOS

A Força do Querer

Ritinha (Isis Valverde), Bibi (Juliana Paes) e Jeiza (Paolla Oliveira) em "A Força do Querer" (Fotos: Globo/Rafael Campos/Mauricio Fidalgo/Raquel Cunha)
Isis Valverde, Juliana Paes e Paolla Oliveira protagonizaram A Força do Querer
(Fotos: Globo/Rafael Campos/Mauricio Fidalgo/Raquel Cunha)

Fenômeno de audiência e repercussão, A Força do Querer foi o maior acerto do ano na dramaturgia. O folhetim de Gloria Perez, que trouxe para discussão temas como sereismo, transexualidade e vício em jogos de azar, além da história de Bibi Perigosa (Juliana Paes), deslanchou no Ibope e chegou ao fim com 50 pontos, tendo média geral de 36 pontos, um fenômeno diante de suas antecessoras nos últimos quatro anos.

 

Pega Pega

Agnaldo (João Baldasserini), Sandra Helena (Nanda Costa), Julio (Thiago Martins) e Malagueta (Marcelo Serrado) (Foto: Globo/Paulo Belote)
João Baldasserini, Nanda Costa, Thiago Martins e Marcelo Serrado: ladrões na novela
(Foto: Globo/Paulo Belote)

Novela da estreante Claudia Souto, que trouxe uma trama policial com quatro ladrões e um assalto milionário, com o humor característico do horário das sete, registra ótima audiência. Apesar de não repercutir, Pega Pega se mantém com índices em alta desde a estreia, não raramente ultrapassa os 30 pontos, já chegou a ser o maior ibope do dia e, na média parcial, tem 28,9 pontos, três a mais que a antecessora, Rock Story.

Novo Mundo

Joaquim (Chay Suede), Piatã (Rodrigo Simas) e Anna (Isabelle Drummond) (Foto: Globo/Raquel Cunha)
Joaquim (Chay Suede), Piatã (Rodrigo Simas) e Anna (Isabelle Drummond) no início da trama
(Foto: Globo/Raquel Cunha)

Folhetim das 18h dos também estreantes Thereza Falcão e Alessandro Marson, Novo Mundo fez bonito. A história de época que teve a Independência do Brasil como pano de fundo para o romance de Anna (Isabelle Drummond) e Joaquim (Chay Suede), teve média geral de 23,8 pontos, elevando os números da faixa das seis após a grande queda de Sol Nascente.

Sob Pressão

Bruno Garcia (Décio) e Marjorie Estiano (Carolina) em cena de 'Sob Pressão' (Foto: Globo/Mauricio Fidalgo)
Bruno Garcia (Décio) e Marjorie Estiano (Carolina) em cena de Sob Pressão
(Foto: Globo/Mauricio Fidalgo)

Série de Jorge Furtado com direção geral de Andrucha Waddington, Sob Pressão foi um fenômeno de audiência. A série médica, que mostrou a relação improvável entre dois médicos de uma equipe que faz o impossível todos os dias e supera todos os limites para manter os pacientes vivos em um hospital público do subúrbio do Rio de Janeiro, chegou a registrar 29 pontos e fechou a primeira temporada com média geral de 28 pontos.

 

 

FRACASSOS

Apocalipse

Os personagens Elisa, Jonathan e Uri fogem de tsunami no primeiro capítulo de Apocalipse (Foto: Munir Chatack/Record)
Os personagens Elisa, Jonathan e Uri fogem de tsunami no primeiro capítulo de Apocalipse
(Foto: Munir Chatack/Record)

Trama bíblica lançada pela Record em novembro como grande aposta de sua dramaturgia, Apocalipse derrubou os índices da faixa das 20h30 e está em queda livre. A novela, escrita por Vivian de Oliveira, tem 9,5 pontos de média, a pior audiência entre todos os folhetins bíblicos exibidos na Record desde a estreia do horário dedicado à produções do gênero com Os Dez Mandamentos, em 2015.

A Casa

Marcos Mion na estreia de "A Casa" (Foto: Antonio Chahestian/Record)
Marcos Mion na estreia de A Casa
(Foto: Antonio Chahestian/Record)

Reality apresentado por Marcos Mion que confina cem pessoas numa residência de tamanho normal, A Casa não despertou o interesse do público brasileiro. O programa, que estreou com 8 pontos, foi um fracasso de audiência e terminou com média de 4 pontos.

Belaventura

Rayanne Morais (Pietra) e Bernardo Velasco (Enrico) em "Belaventura" (Foto: Reprodução/Record)
Rayanne Morais (Pietra) e Bernardo Velasco (Enrico) em Belaventura
(Foto: Reprodução/Record)

Aposta da Record para consolidar o segundo horário de novelas às 19h30, Belaventura fracassou. A trama de Gustavo Reiz, que traz a disputa pelo trono de Belaventura e um romance água com açúcar, foi bem em sua estreia, com média de 8 pontos. A partir da terceira semana no ar, no entanto, começou a cair e chegou a 5 pontos, tendo média parcial de 6 pontos.

Cidade Proibida

Vladimir Brichta é protagonista de Cidade Proibida (Foto: Globo/João Miguel Júnior)
Vladimir Brichta (Zózimo) é protagonista de Cidade Proibida
(Foto: Globo/João Miguel Júnior)

Um trama de traição, paixão, ciúme, crime, suspense e mistério. Mulheres fatais e homens violentos vivendo em uma cidade rica, charmosa, elegante e perigosa no final dos anos 50. Com a história do detetive particular Zózimo Barbosa (Vladimir Brichta), Cidade Proibida provou que nem tudo na Globo é sucesso. A série, que chega a perder metade da audiência que recebe da novela das nove, tem média parcial de 19,3 pontos, bem longe dos 28 pontos que Sob Pressão, sua antecessora na faixa, conquistou.

Filhos da Pátria

Geraldo (Alexandre Nero) e Maria Teresa (Fernanda Torres) em "Filhos da Pátria" (Foto: Globo/Estevam Avellar)
Geraldo (Alexandre Nero) e Maria Teresa (Fernanda Torres) em Filhos da Pátria
(Foto: Globo/Estevam Avellar)

Com redação de Bruno Mazzeo e direção artística de Mauricio Farias, Filhos da Pátria traz humor e crítica numa crônica cotidiana sobre o Brasil do século XIX, sob a ótica de uma típica família de classe média que acompanha a formação da essência brasileira. A série, porém, não empolgou. Estreou com 15 pontos e desabou nas semanas seguintes, chegando a 10 pontos e a ficar em segundo lugar, perdendo para A Fazenda e filmes reprisados do SBT. Filhos da Pátria acumula média geral de 11 pontos.

TV Foco no Youtube

Podcast TV Foco

ANÚNCIOS

Conheça nosso Podcast

ANÚNCIOS

site statistics