BOMBA

Terror até pra Shell, Ipiranga e +: Globo confirma falência de postos de gasolina com fim de 77 unidades

09/07/2024 às 21h30

Por: Kelves Araújo
Imagem PreCarregada
A falência de 77 postos de gasolina expostas por jornal da Globo (Foto: Reprodução/ Internet)

Um importante jornal da Globo surpreendeu ao informar a falência de postos de gasolina no Rio de Janeiro, com o encerramento de 77 unidades. Chocando todo mundo

Abrir um negócio não é uma das tarefas mais fáceis do mundo. Isso porque uma série de situações pode levar ao fim de um grande empreendimento. Nessa matéria, por exemplo, falaremos sobre a falência de 77 postos de gasolina gigantes, o que acabou sendo exposto ao vivo na Globo.

Em março desse ano, o RJ1, telejornal local da Globo exibido no Rio de Janeiro, foi exposto à falência de postos de gasolina gigantes, como Shell, BR e Ipiranga. A notícia, como era de se esperar, pegou todos os telespectadores de surpresa, ainda mais aqueles que moram no estado.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Vale lembrar que os últimos anos estão sendo bastante complicados para grande parte das empresas, muito por conta da crise financeira deixada pela pandemia da Covid-19, e também os altos preços, e muitos estabelecimentos não conseguiram se manter e fecharam as portas.

Na ocasião, Mariana Gross, que comanda todas as tardes o programa jornalístico na Globo, foi obrigada a comentar sobre o encerramento das atividades de mais de 70 postos de gasolina, somente nos últimos 7 anos no Rio de Janeiro, e os principais do país são Shell, BR e Ipiranga.

Continua após o Veja Também

Veja também

“77 postos de combustíveis fecharam nos últimos 7 anos na capital do Rio. Os motivos para isso, são muitos, dentre eles, os altos preços e a sonegação fiscal”, revelou a jornalista Mariana Gross. Na sequência, ela chamou a reportagem de Monica Sanches, que trouxe todos os detalhes.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Ela revelou que o Rio de Janeiro é o estado do país que possui o maior ICMS e os altos preços chocam a todos os motoristas. “O estado do Rio de Janeiro tem as maiores alíquotas de ICMS de todo o país, 34% na gasolina, 32% no etanol, e o preço cobrado na bomba assusta os consumidores”, destacou ela.

O Governo Federal autorizou os postos a comprar o etanol diretamente de produtores e a vender combustíveis de qualquer marca. Os postos devem informar o nome dos fornecedores aos clientes. A presidente do Sindicado de Donos de Postos do Rio, Maria Aparecida, conversou com a equipe do RJ1.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

“Há um grande problema, porque você vai ter, provavelmente, um aumento da sonegação e não vai trazer pra ponta, os resultados necessários, que seriam um preço de combustível que caiba no bolso do brasileiro”, explicou a especialista. O fato é que a notícia sobre os postos de gasolina causou apreensão.

Qual a diferença entre falência e recuperação judicial?

Segundo informações do portal Vem Pra Dome, ambos os institutos têm como objetivo a satisfação de dívidas de uma empresa. Contudo, a principal diferença está na continuidade ou não do empreendimento.

No caso da recuperação judicial, se ganha tempo para recuperar a capacidade de gerar resultados na empresa. Por outro lado, na falência, não existe a reestruturação do negócio e ele acaba fechando as portas.

A ideia por trás da recuperação judicial é manter o negócio ativo, gerando empregos e possibilitando que a empresa consiga pagar as suas dívidas. Na falência, ocorre o encerramento do negócio, que é considerado irrecuperável.

🚨 Tati Machado titular do Encontro + Estrelas intocáveis da Globo + Datena fora da Band: "Não tem dinheiro"    

à beira da falência
Kelves Araújo

Autor(a):

Eu sou Kelves Araújo, graduando em Engenharia de Produção Civil pelo IFCE. Apaixonado pelos bastidores da TV, gosto de acompanhar a vida dos famosos e escrever a respeito. Atuo na área desde o ano de 2019, e exerço meu trabalho com muito entusiasmo por gostar do que faço. Minhas redes sociais são: e-mail: [email protected]

Botão de fechar
Utilizamos cookies como explicado em nossa Política de Privacidade, ao continuar em nosso site você aceita tais condições.