Andressa Urach Celebridades TV Foco

“Um espírito preto e turvo bem grande veio pegar a minha alma”, diz Andressa Urach sobre experiência com a morte

Andressa Urach (Foto: Thais Aline/Agência Fio Condutor)
Andressa Urach (Foto: Thais Aline/Agência Fio Condutor)

Ex-vice Miss Bumbum, garota de programa, viciada em drogas e álcool, Andressa Urach fala abertamente sobre o passado e detalha momentos fortes de sua redenção

Quem conhece Andressa Urach, 32, sabe que a morena possui um passado conturbado do qual não se orgulha. Autora de muitas polêmicas, vítima de três overdoses e um coma que quase a tirou a vida, apresentadora não economiza detalhes ao falar sobre sua trajetória e descrever a sua salvação.

Hoje ela é religiosa, usa roupas longas com estampas discretas, cabelo curto, unhas pequenas e pintadas com base incolor. Essa é a nova Andressa Urach, o oposto daquela que quatro anos atrás passou três dias em coma e quase morreu. A mudança veio após o coma e uma internação de quase um mês na unidade de terapia intensiva (UTI) decorrente de complicações de uma aplicação e hidrogel na perna e nádegas.

“Quando entrei em coma, vi minha alma saindo do corpo e o julgamento da minha alma. O espírito da morte veio buscar a minha alma, mas Deus teve misericórdia de mim e me deixou viva. Neste quatro anos de conversão, estou tendo uma nova chance de escolher caminhos diferentes. Todos os dias busco ser uma pessoa melhor do que fui ontem. Se eu não tivesse me convertido eu estaria presa, morta ou no hospício”, detalha Andressa Urach durante entrevista à revista Quem.

Andressa Urach continua revelando sua experiência, a apresentadora confessa que a partir deste momento ela percebeu que sua vida precisava mudar e seguir novos rumos: “Vi então uma luz brilhante, que era Deus, e na hora pensei no meu filho. Eu pedi para que Ele me deixasse voltar para cuidar dele. Se eu morresse naquele momento, que mãe ele teria? Que imagem teria de mim? Uma mãe que o envergonhou? Senti o perdão de Deus dentro de mim, abaixei a cabeça porque não conseguia olhar para Ele e voltei. Para mim foram cinco minutos, mas eu já estava três dias em coma. Minha alma encaixou no meu corpo, eu respirei e olhei para o meu redor. Minha mãe e uma enfermeira estavam no quarto e de repente ele se encheu de vultos negros que gritavam. Era como se rasgasse a minha carne a cada grito. Entrou um espírito preto e turvo bem grande e veio pegar a minha alma, comecei a gritar pedindo misericórdia de Deus. Minha mãe viu o meu desespero e começou a orar. Aquele espírito foi embora. Estou viva por causa da oração.”

Divulgação. Foto: Reprodução
Divulgação. Foto: Reprodução

Sexo, drogas e bebedeira

Na época, Andressa Urach andava de carro importado, morava em uma cobertura de luxo e para poder sustentar a vida de alto padrão que levava, aos 21 anos, começou a se prostituir.  “Eu era coordenadora de RH de uma empresa de marketing profissional, tinha um filho para sustentar e não tinha como comprar as coisas boas e bonitas que eu desejava. Quando entrei para a prostituição, a ambição entrou em mim. Comecei em um bordel e depois vi que com a fama podia fazer mais dinheiro na prostituição. Com a prostituição de luxo, ganhava no mínimo 30 mil reais por mês. Cheguei a ganhar 80 mil reais para me passar por namorada de um sertanejo.”

A escolha lhe custou sua sobriedade, a apresentadora revela que o próximo passo depois da prostituição foi o uso desenfreado de drogas.

“Comecei a usar cocaína aos 21 anos, quando entrei para a prostituição. A cocaína era um hábito para mim e fazia parte do meu dia eu cheirava de manhã, de tarde e de noite. Também bebia todos os dias.Tinha um vazio e uma necessidade de ter emoções, estar sempre feliz… Estava sempre buscando a sensação da primeira vez que eu cheirei, quando tive um êxtase. Nas outras vezes, estava sempre buscando aquela sensação, mas ela não vinha. Então, acabava cheirando cada vez mais para tentar sentir o que sentia pela primeira vez. Tanto é que tive três overdoses”, detalha Andressa Urach.

Os limites foram se perdendo e o único objetivo de Andressa Urach na época era estar em evidência, receber cachês altos e ter muito dinheiro. “Buscava estar em evidência para aumentar o meu cachê na prostituição”, explica ela, que diz ter feito sexo com mais de dois mil homens, entre eles ladrões, traficantes, jogadores, atores e cantores.

Andressa Urach (Foto: Thais Aline/Agência Fio Condutor)

TV Foco no Youtube

Podcast TV Foco

Sobre o autor

Thainá Rambaldo

Formada em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo, trabalho na área há cinco anos e tenho experiência em TV, rádio, agência de publicidade, redação, atendimento, assessoria de imprensa, planejamento de mídias digitais, apresentação, edição de vídeo e imagem.

No TV Foco escrevo sobre TV e Famosos, faço críticas e o balanço do dia das audiências prévias da televisão.

ANÚNCIO

Conheça nosso Podcast

ANÚNCIO