CNN Brasil

Maldição: CNN Brasil tem novo escândalo e demite comentarista após acusação de assassinato dias após estreia

Marcelo foi o mais novo demitido da CNN Brasil - Foto: Reprodução
Marcelo foi o mais novo demitido da CNN Brasil – Foto: Reprodução

A CNN Brasil surpreendeu ao promover mais uma demissão e desfalcar novamente o time do Grande Debate, quadro que mais repercute na casa

A coisa não tá muito fácil para a CNN Brasil, especialmente no que diz respeito ao quadro O Grande Debate, apresentado como um dos maiores trunfos do novo canal de notícias. No quadro, dois comentaristas de lados opostos do espectro político debatem um tema em específico sobre política ou sociedade.

Acontece que pouca gente tá conseguindo se segurar e permanecer firme na atração. O quadro começou com Gabriela Priolli e Caio Coppolla dentro do CNN Novo Dia, comandado por Reinaldo Gottino. Uma intervenção exaltada do apresentador, no entanto, fez com que a debatedora decidisse sair da atração.

+No comando do Jornal Hoje, Maju desaba com emoção e público vai ao chão com cena: “É de chorar”

+Juliana Paes, em alta na Globo, reage ao anúncio do retorno bombástico de Bibi Perigosa: “Agora é sério”

+Datena expõe queda fatal ao vivo no Brasil Urgente e deixa telespectadores em choque: “Que horror”

Após esse episódio, a emissora colocou o quadro em dois horários diferentes, com uma versão matutina e outra noturna, colocando Caio Coppolla para a versão do horário nobre para debater com Augusto de Arruda Botelho. Recentemente, no entanto, Augusto também resolveu deixar o quadro e deixou aberta a vaga.

A CNN então foi atrás de outro comentarista para debater com Caio, que permanece na atração desde o início. O canal contratou Marcelo Feller, que polemizou já nos primeiros dias ao acusar o presidente Bolsonaro de genocida, o que culminou em sua demissão após cinco edições. Ele desabafou nas redes sobre essa saída.

Gabriela Prioli e Caio Coppolla debateram na CNN Brasil - Foto: Reproduçao
Gabriela Prioli e Caio Coppolla debateram na CNN Brasil – Foto: Reprodução

Nesse desabafo, Marcelo voltou a tocar no assunto de que Bolsonaro seria um genocida. “Há alguns dias, afirmei que o Presidente seria politicamente um genocida, e que suas ações e omissões teriam contribuído diretamente para a morte de milhares de brasileiros. Não fui o primeiro nem o único”, destacou.

Agradecimentos

“Agradeço imensamente as mensagens de apoio pela minha atuação na CNN e pela minha fala crítica e verdadeira sobre este governo autoritário. Recebi muitas mensagens acolhedoras de amigos, colegas, advogados, jornalistas e parlamentares de diferentes partidos”, agradeceu Marcelo.

Confira a audiência detalhada de todas as novelas da Globo semana a semana aqui

Siga o TV FOCO no Google Notícias e receba as informações bombásticas da TV e dos famosos em primeira mão - Clique Aqui!

Sobre o autor

Fernando Lopes

Escreve sobre televisão desde 2013.