Celebridades Jair Bolsonaro Paulo Henrique Amorim Record

Paulo Henrique Amorim: irmã do jornalista desabafa sobre infarto, abre o jogo e expõe a Record

O jornalista Paulo Henrique Amorim era contratado da Record e possuía discordância com o presidente Jair Bolsonaro (Foto: Reprodução/Record)
O jornalista Paulo Henrique Amorim era contratado da Record e possuía discordância com o presidente Jair Bolsonaro (Foto: Reprodução/Record)

Paulo Henrique Amorim morreu aos 77 anos vítima de um infarte fulminante; recentemente, o apresentador foi afastado da Record – ele era desafeto de Bolsonaro

A morte do jornalista Paulo Henrique Amorim, que faleceu na madrugada da última quarta-feira, 10, aos 77 anos, vítima de um infarto fulminante, pegou os familiares do comunicador de surpresa, e pode ter sido causado pela pressão política que o apresentador vinha sofrendo nos últimos meses – é oportuno ressaltar que em junho ele foi afastado do programa que apresentava na Rede Record.

Um dos principais jornalistas do país, Paulo Henrique Amorim teve passagem por grandes redações, como a Globo, Band, Veja e a Record, emissora da qual era contratado desde 2013, e nos últimos anos estava no comando da revista eletrônica “Domingo Espetacular”, até seu afastamento ter sido anunciado recentemente pela empresa do bispo Edir Macedo, que mantém uma relação de proximidade com o presidente Jair Bolsonaro e o ministro da Justiça Sergio Moro, desafetos notórios de PHA.

+Pabllo Vittar surge com mudança radical no corpo, retira partes íntimas e imagem é inacreditável

+Najila Trindade se aproveita de fama e volta a investir em carreira após acusação de estupro contra Neymar

+Monica Iozzi arrebenta como Kim em A Dona do Pedaço, dá show de talento e mostra a que veio na Globo

Familiares no velório de Paulo Henrique Amorim (Foto: Daniel Pinheiro/AgNews)
Familiares no velório de Paulo Henrique Amorim (Foto: Daniel Pinheiro/AgNews)

Em entrevista ao portal UOL, Marília Amorim, irmã de Paulo Henique Amorim, desabafou sobre a pressão que o comunicador vinha sofrendo, mencionou o fato da Record tê-lo afastado da revista eletrônica, e contou que essa não foi a primeira vez que o apresentador foi penalizado em uma emissora por causa de suas posições políticas – ela era esquerdista e defensor do ex-presidente Lula (PT) e desafeto de Jair Bolsonaro.

“A gente se adorava. Ele era meu irmão mais velho. Éramos três, minha irmã também já faleceu. Ele era meu herói, uma pessoa muito corajosa, extremamente generoso”, declarou Marília.

“Ele (Paulo Henrique Amorim) teve vários casos de perder o lugar dele por pressão política. Ele escreveu pra mim e falou: ‘Não se preocupe, você sabe queeu tive isso várias vezes'”, relatou a irmã do jornalista, que contou um episódio em que seu irmão foi demitido da Band por causa de pressão do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, do PSDB.

+A Dona do Pedaço: Rock é humilhado e escrachado por Maria da Paz, que acaba descobrindo terrível segredo

“Parece que dessa vez (o baque com o afastamento da Record) foi demais e ele não aguentou”, completou a irmã de Paulo Henrique Amorim.

SIGA O TVFOCO NO INSTAGRAM E FIQUE POR DENTRO DE TUDO! CLIQUE/TOQUE AQUI.

ANÚNCIOS

ANÚNCIOS

Comentários recentes

CONHEÇA

ASSISTA!

;