Agora

AgoraFalência: confira tudo sobre quebra de empresas

Devastador: Shoppings fecham 120 lojas às pressas e rival da Magalu baixa as portas com despejo de 130 unidades

Shopping fechado e Magalu (Foto: Reprodução / Canva / Pronatec)
Shopping fechado e Magalu (Foto: Reprodução / Canva / Pronatec)

Shoppings fecham 120 lojas às pressas e rival da Magalu também baixa as portas de 130 unidades

É muito triste quando uma empresa decreta falência. Além do sonho de um empreendedor ter um fim traumático, seja por uma má administração ou por uma forte crise, são vários trabalhadores que ficam desempregados. É o caso de alguns shoppings que fecharam 120 lojas às pressas e rival da Magalu que também baixou as portas com despejo de 130 unidades.

Sabemos bem que, um dos estabelecimentos mais visitados no ano inteiro são os famosos shoppings. Portanto, causa espanto a notícia de que esse centro comercial está fechando várias lojas.

SAIBA MAIS! R$ 1,4 milhões em dívidas: Loja rival da Magalu é despejada dos shoppings e apela para não ir à falência

Mas foi exatamente isso que aconteceu apenas em um mês. Em agosto de 2023, a equipe de analistas do Bank of America (BofA) fez uma análise que nesse período do ano passado, aconteceu a evasão de varejistas dos principais shoppings do Brasil.

O mês teve o fechamento de 127 lojas, ofuscando as 82 inaugurações de julho de 2023. Das varejistas que estavam no topo dos fechamentos, a maioria faz parte de companhias que lutam para reorganizar as contas em meio a altos endividamentos, ou seja, que atravessam pedidos de Recuperação Judicial.

Veja também

Com isso, o terceiro trimestre do ano passado ficou com um saldo de 45 lojas baixando as portas até aqui. O levantamento do BofA tem dados líquidos, isto é, representam o saldo de aberturas e fechamentos das empresas no período.

De acordo com informações do portal Info Money, a pesquisa abrangeu 146 shoppings, com cerca de 28 mil lojas ao todo. Desse modo, muitos clientes foram surpreendidos, principalmente nas proximidades das festas de final de ano ao irem em alguns shoppings e não encontrarem determinadas lojas em funcionamento.

Lojas como da Polishop (rival da magalu), Triton, Puket (pertence as Lojas Americanas), Ponto (ex-Ponto Frio, do Grupo Casas Bahia), Imaginarium, Tok&Stok, Ri Happy e a Marisa foram as empresas que mais fecharam as suas lojas em shoppings.

Segundo o relatório, Aliansce e BrMalls lideraram os fechamentos em agosto do ano passado, com 85 e 45, respectivamente. Sendo assim, o novo grupo que deu origem à Allos contabilizou a saída de 130 lojistas, figurando como o principal ponto da evasão no setor naquele período.

Os shoppings do grupo no Rio de Janeiro – Bangu, Carioca, Caxias e Grande Rio; foram os que mais tiveram saídas. Milhares de trabalhadores perderam o seus postos de trabalho com o fechamento das lojas.

Falência
Shoppings são locais bastante visitados (Foto: Reprodução / Canva)

RIVAL DA MAGALU EM CRISE?

Porém, entre as marcas citadas acima, uma delas se destaca. Estamos falando da Polishop, rival da Magalu. No final de 2021, a empresa contava com 250 unidades, mas em dezembro do ano seguinte, esse número havia diminuído para 180, e atualmente, restam apenas 120 lojas em funcionamento.

Durante este ano, shoppings administrados por empresas como Multiplan, Iguatemi, Ancar, Saphyr e Aliansce Sonae BR tomaram medidas legais contra a rede, movendo ações de despejo e execuções de títulos judiciais devido a atrasos no pagamento de aluguéis.

De acordo com informações do Tribunal de Justiça de São Paulo, há mais de 30 processos em andamento, totalizando uma dívida de R$ 9,39 milhões com parceiros comerciais e funcionários. Os sócios expressam extrema preocupação com a situação financeira da Polishop, considerando-a uma ameaça significativa ao negócio.

Entre o quarto trimestre de 2022 e julho de 2023, há 30 processos em andamento, representando R$ 9,39 milhões em aluguéis atrasados. João Appolinário, fundador da Polishop, afirmou em entrevista que a empresa está passando por uma reorganização e citou diversos fatores que afetaram o negócio.

Polishop. Foto: Reprodução/Internet
Polishop (Foto: Reprodução / Pronatec)

Um deles é a queda na demanda após 2021 na pós-pandemia, problemas na cadeia produtiva chinesa, aumento dos juros e o fim do auxílio emergencial. Ele também criticou as condições dos shoppings nas negociações de contratos.

A empresa planeja lançar franquias na segunda metade do ano como parte de um projeto de retomada nas vendas. Além disso, a Polishop pretende abrir lojas de rua próprias.

O fundador mencionou que esse plano já estava sendo discutido antes, mas agora ganha mais força devido à crise enfrentada. A ideia é buscar melhores acordos de aluguel nos empreendimentos onde decidir permanecer.

Polishop. Foto: Reprodução/Internet
Polishop (Foto: Reprodução / Pronatec)

 

🚨 Mãe de Davi diz que filho está se 'segurando' para não trair a esposa no BBB24 + Gu3rra no SBT 

NOS SIGA NO INSTAGRAM

Logo do TvFoco

TV FOCO

📺 Tudo sobre TV e Famosos que você precisa saber.

@tvfocooficial

SEGUIR AGORA

Quem escreve

Diego Laureano

Sou formado em Teatro, Produção Audiovisual e Jornalismo e completamente apaixonado por comunicação. Já atuei em emissoras de TV como Assistente de Produção e Redator em portais de entretenimento. Escrevo sobre televisão e seus bastidores, com responsabilidade, clareza, leveza e muito amor desde 2008. Mas a minha realização profissional está no Departamento de Novelas e Realities, no qual faço parte no TV Foco desde 2022. Além de Redator, atuo como Co-Apresentador das Lives do site no YouTube, às terças e sextas-feiras. Minhas redes sociais são: [email protected]