Celebridades

Bolsonaro provoca briga da Globo contra SBT e Record e emissora carioca contra-ataca

Logo de Globo, Record e SBT. Foto – montagem.

Há uma guerra de bastidores entre as emissoras de televisão provocada por Jair Bolsonaro. Bolsonaro quer enfraquecer a TV Globo, onde se pratica um jornalismo mais crítico. Então, ele se aproximou da Record e SBT, usando quase como porta-vozes. Sinal dos ânimos acirrados é que um comentário feito por Faustão, sem intenção de atingir Bolsonaro, foi entendido pelo governo como um ataque.

+ Nova prova envolvendo morte de Carol Bittencourt promove reviravolta e marido terá que se explicar para a polícia

A briga é pelo poder da audiência. Como o dono da Record é um pastor então a aparência é de ares religiosos. Não é somente de um lado a intriga. Ela gira para os dois lados. Um quer abocanhar o outro na tentativa de conquistar o primeiro lugar. Com o apoio do presidente, talvez as coisas fiquem mais fáceis para as concorrentes da Globo.

SBT e Record querem mudar as regras que, supostamente, favoreceriam a TV Globo. Estou falando sobre a Bonificação de Valor (BV). O BV é uma comissão que as emissoras pagam às agências que levam seus anunciantes. Mas, até agora, se a intenção de Bolsonaro era abalar a TV Globo, está acontece o contrário. As reportagens do Jornal Nacional assim como as Organizações O Globo devastaram a imagem do governo, ao revelar as contas de Fabrício Queiroz e Flávio Bolsonaro.

Bolsonaro provoca briga da Globo contra SBT e Record e emissora carioca contra-ataca Foto: Reprodução
Bolsonaro provoca briga da Globo contra SBT e Record e emissora carioca contra-ataca Foto: Reprodução

Porém, nesta quinta-feira(2), o Jornal Nacional, da Globo surpreendeu o seu público ao mostrar a denúncia de um crime que envolveria a Record e o nome de seu líder, Bispo Edir Macedo.

O jornal mostrou um depoimento do ex-governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral, que está preso. O depoimento é perigoso para a Record.

O perigo é registrado porque, segundo Cabral, ele teria intermediado o encontro de executivos da emissora de Edir Macedo com um procurador da república. O principal objetivo, segundo o governador, era evitar que Bispo Macedo perdesse a concessão da emissora.

De acordo com Cabral, dois executivos da Record revelaram que havia um problema com a fundação da Record, que estava embargado no Ministério Público. Esse problema, que não é explicado pelo governador, poderia, segundo ele, levar até mesmo ao fechamento de um dos principais canais do país.

+ Após ficar careca e falar abertamente sobre uso da maconha, Xuxa se revolta: “Virou moda me atacar”

O ex-governador disse que não se interessou em saber qual era o problema. “Sei que tinha o risco de perder a televisão”, disse no depoimento. Ainda segundo Cabral, o problema teria sido resolvido após o encontro.

Claudio Lopes, um dos ex-executivos acusados por Sérgio Cabral disse que o depoimento do ex-governador é mentira. Segundo ele, Sérgio estaria fazendo delações movido pelo desespero, cujo principal objetivo seria tentar conseguir uma redução da sua pena.

A assessoria da Record afirmou que Thomaz Naves, outro executivo que teve o seu nome citado na reportagem do Jornal Nacional, nunca esteve na casa de Cabral e que as declarações são infundadas.

Gosta das notícias publicadas por Nayara Bolognesi? Siga ela no Instagram: clicando aqui.

TV Foco no Youtube

Sobre o autor

Nayara Bolognesi